Vila Itororó

Este slideshow necessita de JavaScript.

               No final de 2008, após cerca de seis meses de pesquisa teórica em torno do que seria o tema para nosso primeiro espetáculo, passamos em frente a Vila Itororó e nos deparamos com sua arquitetura particular, uma colagem de diversas referências e temporalidades. Conversamos com alguns moradores que nos contaram sobre esta vila histórica da década de 20 localizada no Bairro de Bela Vista, e na época habitada por cerca de 75 famílias.

                Iniciamos então uma intensa relação com a comunidade, realizando junto com a AMAVila (Associação de Moradores e Amigos da Vila Itororó), o SAJU (Serviço de assistência jurídica – USP) e o coletivo Mapa Xilográfico, diversas ações sócio-culturais e nossa pesquisa de campo, e ao longo do processo compartilhando com os moradores os resultados das sucessivas etapas da criação.

           Dando prosseguimento a um projeto de transformar a Vila num centro cultural, no final de 2011 as família foram retiradas e encaminhadas para unidade habitacionais, ignorando qualquer possibilidade de encarar a Vila Itororó como um local já repleto de cultura. Foi nessa perspectiva que nosso encontro com a Vila Itororó, potencializou a nossa pesquisa, pois é um exemplo de lugar que vem sofrendo um processo de abandono e negligência do poder público. Esta Vila habitada por seus moradores é um monumento e uma escultura viva síntese da nossa história recente e de nossos problemas sociais. Três famílias ainda resistiram lá até Fevereiro de 2013, quando foram despejadas sem a assistência social e habitacional devidas.

Para saber mais sobre o processo do IMPULSO Coletivo:

– “Suas outras memórias”, ensaio fotográfico de Alícia Peres (integrante do IMPULSO Coletivo) realizado logo após a 1a. desocupação dos moradores da Vila Itororó

Fotos das apresentações de Cidade Submersa na Vila Itororó em Dezembro de 2011

A Cidade Submersa que encontramos na Vila Itororó (Artigo escrito por Jorge Peloso)

A “Cidade Submersa” – Vila Itororó e suas memórias (Entrevista cedida por Jorge Peloso ao Jornal Brasil de Fato)

– Atitude: desdobramentos e confrontos do treinamento do ator no processo de criação do espetáculo Cidade Submersa (Artigo publicado em maio de 2012 na Revista PesquisAtor – ECA/USP)

– Vila Itororó: derrota da moradia (Matéria publicada em 6 de maio de 2013 no site do Jornal Brasil de Fato)

Problematização e representação da memória no espetáculo Cidade Submersa (Artigo publicado em maio de 2013 na Revista CPC do Centro de Preservação Cultural da Universidade de São Paulo)

– Dobrando esquinas, escavo vestígios e arquiteto cidades (Artigo publicado em julho de 2014 na Revista digital Arte ConTexto)

Críticas do espetáculo “Cidade Submersa” na I Mostra de Teatro de Heliópolis (Agosto de 2015)

Fotos da Vila Itororó, por Alícia Peres.

Para ver mais imagens visite: www.aliciaperes.com.br

Veja também: Cidade Submersa; Blog

%d blogueiros gostam disto: